segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Espera pelo Senhor


Parece ser fácil esperar, mas às vezes, muitos anos têm de se passar, antes de aprendermos a esperar. É mais fácil avançarmos gradual e constantemente do que permanecermos quietos. Existem horas de perplexidade, em que o espírito mais disposto, que deseja com ansiedade servir ao Senhor, não sabe que direção tomar. Então, o que fazer? Se atormentará pelo desespero? Retornará por covardia, correrá para a direita, em temor, ou avançará apressadamente, em presunção? Não, deve simplesmente esperar.
Espere em oração. Invoque a Deus, apresentando o seu caso diante dEle. Conte-Lhe sua dificuldade e clame pelo cumprimento da promessa de ajuda. Estando em dilema entre um dever e outro, é mais agradável ser humilde como uma criança, esperando no Senhor com simplicidade de alma. Com certeza, as coisas sucedem bem para nós quando sentimos e conhecemos nossa própria loucura e quando estamos sinceramente dispostos a ser guiados pela vontade de Deus. Espere em é. Expresse ao Senhor a sua inabalável confiança nEle. Esperar sem fé e confiança é um insulto ao Senhor. Creia que, mesmo se Ele lhe mantiver esperando por longo tempo, virá no tempo certo. A visão se cumprirá e não tardará. Espere em calma paciente, não se rebelando por estar passando por aflição; antes, bendizendo a Deus pela aflição.
Jamais murmure como o fizeram os filhos de Israel contra Moisés. Nunca deseje voltar ao mundo, mas aceite a situação como ela é, colocando-a, de todo o seu coração, sem qualquer vontade pessoal, nas mãos de seu Deus da aliança, confessando-Lhe: "Senhor, faça-se a tua vontade e não a minha. Eu não sei o que fazer. Cheguei ao extremo. Mas, esperarei até que Tu dividas o mar ou faças retroceder os meus inimigos. Aguardarei mesmo que me mantenhas esperando por muitos dias, porque o meu coração está firmado tão-somente em Ti, O Deus. Meu espírito espera em Ti, na plena convicção de que serás minha alegria e salvação, meu refúgio e torre forte".
C.H. Spurgeon

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

CHEGA ! ESTOU CANSADO!


Escrevo essa matéria como um desabafo para que possamos refletir sobre o que vem acontecendo no meio da Igreja. Vivemos um período que, particularmente chamo de pós-reforma. Embora tenha se passado mais de 500 anos desde a reforma, algumas coisas dignas de indignação acontecem nesses últimos dias. Tudo se tornou gospel, virou febre. Como conseqüência, a fé bíblica-cristã tem sido comercializada de modo escandaloso, tudo em nome da espiritualidade. Em nome de Deus, a música e a adoração passaram a ser vendidas como um produto qualquer em nossos templos. Cantores e cantoras, em nome do ministério, estipulam valores altíssimos, para adorar aquele que é digno de todo louvor. Há ainda aqueles mais ousados, que colocam cláusulas no contrato, quanto à quantidade e valores. Infelizmente alguns cobram até mais caro quando o hino é lançamento. E por que não falar dos pregadores, que também estipulam valor aquilo que receberam de graça, que foi o dom dado por Deus para levaram a palavra. Outros, que tem mais poder em suas mãos, vendem campos que estavam sob seu domínio ou repartem entre os preferidos, escolhendo a liderança, que deveria ser estabelecida pelo Senhor.

Estamos cansados dessa história de Gospel! Chega do mercantilismo evangélico, da prosperidade desprovida da ética, bem como dos profetas mercadores dessa geração. Que saudade da boa música, ministrada, cantada com unção, cujo interesse era simplesmente engrandecer o nome de Deus! Que saudade, do louvor apaixonado, que brotava do peito dos adoradores como um grito de paixão e amor. Cadê os momentos maravilhosos onde a igreja prostrava-se em adoração ao Senhor da vida, cantando músicas cujas letras e melodia eram irrepreensíveis?

Mas, o que mais chama atenção, é que mesmo diante de tantas aberrações, alguns continuam advogando a causa de que estamos vivendo momentos de um genuíno avivamento. Como seria isso possível, se avivamento quer dizer tornar vivo? Que avivamento é esse, que não produz frutos de arrependimento, que não muda o comportamento do crente, que não converte o coração do marido à esposa e vice-versa? Que avivamento é esse que dicotomiza a relação entre pais e filhos, que faz a ética tornar-se relativa e que comercializa de modo adoecedor a glória de Deus?

Ora, alguma precisa ser feita, os valores do reino de Deus precisam ser resgatados, chega da fé mercantilista, chega da "gospelização" da vida!

Mais do que nunca é imprescindível que reflitamos à luz da história sobre o significado e importância da Reforma. Os conceitos pregados pelos reformadores precisam ser resgatados e proclamados o mais alto que pudermos, até porque, somente agindo desta forma poderemos sair deste momento preocupante e patológico da igreja brasileira. Será que não é necessária uma nova reforma? Reflita.

Elizeu Lima

Quanto tempo deve Durar o Namoro?



A grande pergunta que surge entre o jovem Cristão é quanto tempo deve durar o namoro? Em minha opinião não há um tempo estabelecida para o namoro, pois a própria bíblia não estabelece tempo para o namoro essa é uma questão relativa.
Claro que precisamos entender que o conceito de namoro para o Cristão é diferente do namoro secular. Pois o jovem Cristão reserva suas intimidades para depois do casamento, que é a prática bíblica para um casamento abençoado. Voltando o que já tinha dito o namoro Cristão não pode ser rápido demais, pois precisa passar pela fase do conhecimento (Que inclui as questões de personalidade de cada um, o que pensam sonhos e Família) Quando as idéias se harmonizam ai começa o período do namoro. O Namoro prolongado demais é perigoso quando o casal vive perto um do outro e podendo cair em tentação e isso sem dúvida não agradará a Deus. Tenho que entender também que existem aqueles que namoram a distância que estão se preparando profissionalmente e batalhando para comprar sua casa e móveis. Que é diferente do primeiro caso em que não há uma aproximação constante. O que precisamos entender de uma forma simplificada que o jovem Cristão deve ser equilibrado no que tange ao tempo do namoro. Segundo alguns Escritores cristãos período ideal entre namoro e casamento deve ser de dois anos que não é um tempo curto e nem prolongado. O mais importante de tudo isso é que o tempo que o namoro durar seja de acordo com o padrão das escrituras. Pois só assim o jovem terá um casamento e um lar abençoado. Elizeu Lima

FICAR O QUE É ISSO ?


Ficar é uma palavra pouco difundida entre os adultos, mas muito conhecida entre jovens e adolescentes, mas principalmente no meio secular. Mas que infelizmente tem se infiltrado em nosso meio. Ficar de acordo com o conceito secular é namorar sem compromisso podendo ficar com que quiser sem comprometimento. A Grande pergunta é , isso combina para o Jovem Cristão? Sem dúvida que não? A vida do jovem crente deve ser firmada na palavra de Deus e não no que o mundo diz. Uma das coisas mais lindas que Deus instituiu é o casamento, primeira instituirão criada. Como é lindo o processo do casamento. primeiro os olhares são trocados,logo o encontro,a conversa onde se tira as dúvidas,o coração começa a bater mais forte e ai vem o pedido de namoro e começa fase de preparação para o matrimonio (isso é o namoro de acordo com o padrão bíblico) e finalmente o casamento. O Jovem cristão não deve viver de acordo com os padrões do mundo, mas viver como o jovem Daniel na Babilônia, que viveu de acordo o que tinha aprendido desde cedo a obedecer a Deus, Se o jovem quer ter uma vida abençoada deve andar de acordo com os padrões de Deus, só assim terá um casamento feliz e uma vida abençoada. Elizeu Lima

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Vivendo sem internet


HÁ alguns meses estou vivendo desconectado e percebi o quanto eu era preso a essa rede que tanto nos ajuda, mas que também, se usada de forma descontrolada, acaba nos dominando por horas e horas, fazendo-nos esquecer de tarefas fundamentais, como orar, ler a palavra de Deus e de nos comunicar com a família. Tenho notado nesse tempo que minha vida dentro de casa melhorou. Quando meu filho fala, eu ouço, quando minha esposa quer conversar, tenho tempo, pois não estou vidrado no mundo virtual. Não estou dizendo que aboli a internet, mas sim que precisamos analisar com mais critério o que estamos fazendo. Reflita.


Elizeu Lima