quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Violência até Quando ?


Ao ligarmos à televisão, ao abrirmos as páginas dos jornais, a violência é o principal destaque ai me pergunto até quando vamos deparar com isto? Há poucos dias fomos surpreendidos pelo o caso da jovem Eloá e de sua amiga Nayara,que infelizmente foram mais uma das vítimas da violência. Foram mais de 100 horas de tensão sobre a mira de uma arma do ex namorado de Eloá que diz (que o amava muito), inconformado com o fim do relacionamento comete um ato lastimoso, que poderia ser menos grave se ele tivesse se entregado e deixasse as vítimas saírem.
Este caso chamou a atenção da mídia local, internacional e da opinião pública. Muito se tem discutido quem está errado, embora esteja muito cedo para tirarmos conclusões. O que aconteceu em Santo André é um caso inédito jamais acontecido no País, pois se tratava de um jovem trabalhador que de repente toma uma atitude desastrosa. Claro que algumas questões precisam ser analisadas como a entrada de Nayara no apartamento, os tiros foi dado antes ou depois da entrada da polícia. Uma coisa é certa se esse caso tivesse tomado outro rumo, os atiradores tivessem atirado no seqüestrador estariam todos questionando a atitude da polícia e a opinião pública com certeza iria atacar e questionar novamente. Se este caso tivesse acontecido em outros países com certeza teriam atirado no seqüestrador, mas infelizmente as leis aqui são diferentes. Mas a polícia procurou agir da melhor forma, mas alguns pontos precisam ser analisados como o papel de alguns órgãos da imprensa neste caso da Eloá,que no meu parecer atrapalhou a negociação da polícia em que no momento em que estavam negociando ligaram para o seqüestrador mentiram de primeiro momento que eram amigo da família. Sabe-se que em uma negociação de seqüestro somente pessoas capacitadas e treinadas podem negociar e quem era habilitado para negociar era o grupo de ação tática. Claro que o papel da imprensa é importante e é através dela que ficamos informados, neste caso faltou ética por parte de alguns profissionais, quem sabe este caso poderia ter tomado outro rumo se não tivesse interferência.
Este caso serve agora para que os grupos policiais de anti – seqüestro juntamente com as autoridades competentes analise e procure melhorar suas ações táticas de resgate. Serve também para que os pais fiquem atentos aos seus filhos, com quem estão andando, com quem estão conversando no orkut ou no MSN . É preciso ter dialogo com eles, criar uma relação de confiança, ficar atento a todo o momento e se detectar alguma atitude estranha procurar ajuda o mais rápido possível. Só assim poderemos ajudá-los para que casos como da jovem de Santo André não venha bater em nossa porta.
Autor: Elizeu Lima